Amor Cão

Hoje havia de novo um cão no meu sonho.
Um cão de pêlo castanho e macio.
Daqueles bons de passar a mão porque nunca se quer parar.
De focinho estendido ao encontro da minha mão.
Cercava-me como se cerca alguém de quem se gosta.
Todos diziam que gosta mais de mim porque o toco de forma diferente.

Era um cão altivo,
com o pedegree da amabilidade que o faz nobre.
E manso. Como diz o seu pêlo molhado,
de quem esteve à chuva só à espera de ver algo que a fizesse parar.
Ele esperaria por tudo o que lhe quizesse dar.
Para que no meio desse todo estivesse aquilo que procura.

Ele mudaria o seu caminho para se cruzar com o meu.
Ele não me larga, enquanto eu vou indo…
Ele caminha dois passos atrás para ver onde vou.
Ele não me deixa ir…

Fico a desviar-me, como quando se foge de alguém de quem se gosta.
Eu passava-lhe a mão pelo pêlo ao curvar das esquinas.
Para que ao virar eu estivesse numa outra sala.
Sempre sabe onde estou. E encontra-me onde quero ir.

Acordei do meu sonho assim que ele abriu a boca.
A minha avó diz que sonhar com cão é Amor de Homem.

This entry was posted in #CREATIVE WRITING, #LE JOURNAL and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>